domingo, 31 de julho de 2016

Correndo atrás de papel colorido

Outro dia parei para refletir sobre a vida. Pensei como a vida , em determinados momentos parece seguir muito vagarosamente, e em outros momentos parece estar com o pé no acelerador, a 200 km por hora ! Eu hoje , no alto de meus 49 anos, ainda me lembro claramente de várias partes de minha infância e adolescência; Lembro me do nascimento de meu filho, que hoje já vai ser pai e me transforma automaticamente em avô. Parece que foi ontem que ele nasceu!

Mas o tempo não pára. E nós passamos por nossas vidas correndo daqui para ali, trabalhando aqui num dia, mudando de emprego em outro dia, correndo pra lá e pra cá, pagando contas, levando filhos na escola, no médico, levando o carro na oficina, fazendo pequenas manutenções em nossa casa. Uma rotina pesada todos os dias, ano após ano.

Acontece que na maior parte do nosso tempo estamos focados em apenas uma coisa: Aumentar nossos rendimentos financeiros; ganhar mais dinheiro , pensando que no futuro teremos mais tempo para gastá-lo. Mas e se não conseguirmos ganhar todo esse dinheiro, que nunca é o suficiente? Passaremos toda a nossa vida nessa ciranda, como um cachorro que persegue o próprio rabo? Quando assim agimos , então a razão da nossa vida passa a ser o dinheiro. E o dinheiro, a grosso modo, nada mais é do que papel colorido.

Quando colocamos o dinheiro como o fim a ser atingido, a principal meta, deixamos de lado outras coisas que deveríamos dar mais valor. O nosso valor passa a ser somente o financeiro. É aí que o dinheiro passa a ter mais valor ainda; passa então, ainda que muitas vezes não se perceba, a ser o deus da vida de muitos; passa a ser a personificação de Mamon. Na bíblia a palavra hebraica Mamon significa dinheiro, cobiça pelo dinheiro e riquezas. Deus nos aconselha a não nos apegarmos a riquezas materiais, mas sim as riquezas celestiais.



Mateus 6:19 “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

20 Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

21 Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”



Os servos de Mamon, atribuem a ele um gigantesco poder; por ele fazem coisas terríveis, que infelizmente podemos ver diariamente nos noticiários: Roubam, mentem, aceitam suborno, vendem o próprio corpo, matam qualquer um em troca de dinheiro, inclusive os pais ou os filhos, fazem pactos com o diabo etc; Isso é ou não servir dedicadamente a um outro deus? Um deus perverso que exige que se renuncie a absolutamente tudo para o servir? Não faz muitos anos tivemos um caso de grande repercussão nacional, de uma estudante que planejou a morte dos próprios pais, com o namorado, para que ficassem juntos e com a rica herança. O casal foi assassinado a golpes de barra de ferro pelo namorado e por um primo; depois de descoberta a trama macabra todos foram presos. Isso é ou não uma verdadeira adoração ao dinheiro? Judas também amou mais ao dinheiro que a Jesus; traiu o filho de Deus por dinheiro; 

Marcos 14:10 " E Judas Iscariotes, um dos doze, foi ter com os principais dos sacerdotes para lho entregar. 11 E eles, ouvindo-o folgaram e prometeram dar-lhe dinheiro; e buscava como o entregaria em ocasião oportuna." 

Mateus 26:14 " Então um dos doze, chamado Judas \Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes.15 E disse : Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata, 16 E desde então buscava oportunidade para o entregar."
 

Não que ser rico seja pecado. O problema central da questão é o exagerado valor que as pessoas dão ao dinheiro. Muitas pessoas na bíblia foram ricas, pois Deus as abençoou: Abraão foi riquíssimo; Jó também foi dono de grande fortuna e posses; Jacó era extremamente pobre e Deus o fez prosperar grandemente. O homem mais rico que a bíblia cita , foi Salomão. Teve muitíssimo ouro, prata, propriedades e terras. A bíblia fala que em seu tempo não existia pessoa mais rica na face da terra. Mas nenhuma dessas pessoas atribuía ao dinheiro maior valor do que ele realmente merecia; eles serviam a Deus e não ao dinheiro; por isso Deus as abençoava grandemente, coisa que não aconteceu com o jovem rico que abordou Jesus:

Mateus19:16 E eis que , aproximando-se dele um jovem, disse-lhe:  Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?
17 E ele disse-lhe : Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.
18 Disse-lhe: Quais ? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, Não dirás falso testemunho; 
19honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo.
20 Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda?
21Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu; vem e segue-me.
22E o jovem, ouvindo essa palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.
23 Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.
24E outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.   



 Essa parábola fala do jovem e de seu apego excessivo aos seus bens, pois Jesus conhecia seu coração.

A coisa mais importante na vida do cristão deve ser a busca pela sua salvação, a de sua família e a de seu próximo. Isso deve vir em primeiro lugar. Nada deve ocupar tanto as nossas forças e nosso tempo quanto fazer a vontade do senhor. Nem a busca pelo dinheiro, nem o time de futebol, nem o carro, nem a casa e nem o trabalho. Quanto tempo do dia você se dedica a Deus? Muito, pouco ou nada? E o dízimo, tem sido fiel com seus dízimos e ofertas? Ou tem tentado retê-los (inutilmente)? Existem várias situações que nem vários milhões de dólares não servem para nada: Diante da morte eminente em uma pane no avião, em uma situação de fome onde não exista comida, diante da morte de uma pessoa amada. Nessas situações o dinheiro não serve para absolutamente nada. Porém Deus não precisa de nosso dinheiro; ele já é dono de tudo, inclusive de nós; mas quando damos nossos dízimos e nossas ofertas estamos praticando o desapego ao dinheiro, ajudamos a igreja, estamos cumprindo um mandamento bíblico que contém promessa de bênçãos, bem como estamos dizendo a Mamon que não lhe atribuímos mais valor que a Deus; não o amamos mais que a Deus. Quando ofertamos nosso dinheiro e nosso tempo a Deus, quando deixamos de correr atrás de remuneração e doamos parte de nosso tempo à obra de Deus, ele se agrada de nós. E assim Deus nos abençoa.

1 Timóteo 6:9 "Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submetem os homens na perdição e ruína. 10 Por que o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; E nessa cobiça  alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores,"


Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
1 Timóteo 6:9,10

Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
1 Timóteo 6:9,10
Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
1 Timóteo 6:9,10



Everson Leal

Nenhum comentário:

Postar um comentário